top of page

Insegurança ameaça médicos, funcionários e pacientes em unidades de saúde da capital

O Sindicato dos médicos da Bahia (Sindimed) vê com grande preocupação a situação da segurança pública na Bahia, principalmente quando se trata da segurança no atendimento da população nas unidades de saúde da capital.


Nesta terça-feira (18), no Centro de Saúde Péricles Laranjeiras, um grupo de homens armados invadiu a unidade de saúde localizada no bairro Fazenda Grande do Retiro, em Salvador. Pelo menos duas pessoas tiveram pertences levados pelos suspeitos.


De acordo com testemunhas, pacientes estavam na fila para entrar na unidade quando um funcionário chegava para trabalhar. Neste momento, quatro homens suspeitos, em duas motos, anunciaram o assalto. Três deles estavam armados e um chegou a atirar para cima. Não há registro de feridos, segundo a Polícia Militar.


Os pacientes do posto, que presenciaram o assalto, dizem ter vivido um momento de pânico e demonstram receio de voltar ao local. Vale ressaltar que esta unidade já havia sofrido um assalto anterior ha apenas três meses.


A Secretaria Municipal de Saúde negou, em nota, que um arrastão tenha acontecido e disse que o assalto ocorreu fora da unidade. O Sindimed lembra que a segurança no entorno do posto é também de responsabilidade da administração do local. É inadmissível que entes públicos queiram se esquivar de responsabilidades alegando que o assalto, ocorrido às suas portas, não aconteceu sob seu local de zelo. O caso foi registrado em delegacia para ser investigado pela Polícia Civil. A Polícia Militar fez rondas na região, mas não localizou suspeitos.


Uma história de insegurança antiga


É de grande preocupação para a comunidade médica, e toda a população de Salvador, as ocorrências violentas nos postos e unidades de saúde na capital. O Sindimed exige que as autoridades estaduais e municipais deem segurança aos médicos, pacientes e funcionários destas unidades.


Neste ano, segundo a Secretaria Municipal de Salvador (SMS), apenas nos primeiros sete meses do ano, foram registrados casos de assaltos em postos de saúde da Fazenda Grande 2, Fazenda Coutos 1, Alto do Peru e Fazenda Grande do Retiro.


Também há o registro de arrombamentos nos centros de saúde localizados nos bairros do Saboeiro, Mata Escura, Gamboa e Cabula. Além de agressões nos Mares, Djalma Dutra, Boca do Rio e Doron.




4 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page