top of page

Médicos ortopedistas reafirmam luta por concurso público e dizem não ao credenciamento

A mobilização dos médicos contra as contratações através de credenciamento é crescente. Na noite desta terça-feira, 6 de agosto, os ortopedistas se reuniram em assembleia, no Sindimed, para discutir o edital e definir o posicionamento da especialidade frente a mais este desrespeito do governo do estado com a categoria e a população em geral. Após a explanação da presidente do Sindicato, Ana Rita de Luna, ficou ainda mais claro não apenas os prejuízos que essa modalidade de contratação traz aos profissionais, mas a total ilegalidade do credenciamento. Os ortopedistas foram unânimes na rejeição desse tipo de contrato, reafirmando a luta de todos os médicos por concurso, única via legal de acesso ao serviço público. As sociedades de ortopedia e traumatologia – tanto a da Bahia como a nacional -, já fecharam questão contra o credenciamento, orientando seus associados a recusarem em caráter definitivo essa proposta do governo. Após aprovarem o estado de assembleia permanente, os ortopedistas já deixaram marcada para o dia 20 uma nova reunião, quando voltará à pauta os encaminhamentos para barrar esse aviltamento à dignidade profissional. Ação parlamentar A assembleia contou com as presenças dos deputados Alan Sanches, Paulo Câmara e Tiago Correia que, após compreenderem a dimensão do problema que vem sendo enfrentado pelos médicos, colocaram seus mandatos à disposição da categoria. O assunto, inclusive, receberá ênfase imediata na Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, que é presidida pelo deputado Alan Sanches. O Sindimed está encaminhando ofícios ao Cremeb, ABM e à Sociedade de Especialidade (Sbot), dando ciência das deliberações da assembleia e consolidando a ação conjunta das entidades nesse enfrentamento.
1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page